quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Daqui a pouco passa de 100%.

Dias atrás foi divulgado pela Sensus, a popularidade do presidente Lula que, surpreendentemente (sentiram a ironia?) bate novo recorde, próximo a 85% de aprovação. A pesquisa pode ser acessada nesse link: http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u497945.shtml

Incrível ou não, todos os dias, vemos absurdos e barbaridades sendo cometidas por esse governo contra a moral, os bons costumes, a nossa religião, e principalmente contra a vida.

A manipulação de dados passa a ser cada dia mais escandalosa e clara (para alguns poucos). Na Venezuela e na Bolívia, os institutos só divulgam "maluquices estatísticas", verdadeiros malabarismos. Já, já, a aprovação do nosso presidente molusco passará de 100% nessas pesquisas e nós vamos só "engulindo" essa palhaçada.

E depois sou obrigado a ver a Sra. Dilma, (será esse mesmo o nome dela? Bom, pelo menos o atual é.) fazendo leitura e discurso político em missa, fábrica estatal de camisinhas, máquinas públicas de camisinhas nas escolas, projeto de lei do aborto, gel para homossexuais distribuído pelo governo, dólar na cueca, célula tronco embrionária, etc. etc. etc. E a popularidade do "homi" só subindo. Afinal: deixa o homem trabahar, né! Se somos uma nação eminentemente católica, se somos maioria e não concordamos com essa política presidencial grotesca, como pode esse tipo de governo ter tal "aprovação"? Ou os católicos não estão se posicionando como católicos, ou as pesquisas não mostram a realidade. Ou será que podemos considerar as duas possibilidades como plausíveis? Eu não preciso pensar muito pra poder me decidir.

Ai vemos um governo desse chegar a 85% de aprovação? Será mesmo? E por que para pesquisas em relação aos pré-candidatos a presidência "dona" Dilma (êta nomezinho que já mudou) nunca chega a 10%?

A popularidade do Lula (molusco) vem se dando graças ao longo período de crescimento que o mundo teve e o Brasil foi na onda (agora está indo na marolinha) ainda que sem surfá-la com toda a capacidade. Claro que essa onda de popularidade não é lá essa onda também, acho queé outra marolinha. Mas as pesquisas não dizem isso. Além disso, conseguiram manter longe do presidente os muitos escândalos e o Lula é um populista nato.

Panis et circenses, lembram disso a 5ª ou 6ª séries? Esse é o lema entalhado e nada original do governo. Agora entendo melhor porque temos que estudar história. Com isto, passa-se uma ideia (já sem acento agudo) que tudo vai às mil maravilhas. Isto sem dizer das imoralidades que o governo tenta implantar na surdina e onde o povo pouco se interessa, desde que não corte o dinheiro fácil do bolsa isso, bolsa aquilo.

Ao se fazer uma enquete dessas os institutos podem muito bem ir direto ao foco, e vão, onde pretendem mostrar resultado a favor/contra do que se é pesquisado. Se chegarem pra um eleitor nos postos que promovem "sexo seguro", distribuindo junto os kits um formulário perguntando o que eles acham do presidente, a resposta seria...

Não confio em pesquisas. Quando converso com diversas pessoas (católicas ou não, cristãs ou não) a grande maioria não aprova.

Das duas uma:

a)as pessoas que eu converso, por coincidência todas fazem parte dos 15%;
b) a pesquisa é tendenciosa

Não vou ousar pesar por ninguém aqui. Cada um tire as suas conclusões, por favor.

Um comentário:

Eduardo Araújo disse...

Emanuel, essas manipulações de índices são típicos de regimes totalitários (de qualquer "via ideológica"). Na esteira delas, quase sempre vem a censura a toda manifestação que esteja em desacordo com os parâmetros ideológicos do regime. Se este for socialista, então ... Deus nos livre!

Não é difícil concluir por que isso acontece, afinal se um governante anuncia-se com popularidade alta - no caso do nosso, parece, realmente, que vai atingir a totalidade, mesmo comigo, você e os outros contra - imagine o quanto ele utilizará esse índice para amparar os seus mandos e desmandos.

E olha só, Emanuel: o site Midia Sem Máscara está desativado. Será fruto, já, desta censura? A lembrar que esse sítio esteve durante muito tempo na mira da turma do pensamento único, inclusive obrigando-se a mudar radicalmente, segundo uma linha que lhe garantisse mais segurança. Agora, o próprio domínio foi desativado, ou seja, sequer temos acesso ao material já publicado.

Abraço