terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Religião: caminho da bondade ou cães adestrados?


Esses dias li a seguinte frase e um famoso desconhecido (pelo menos pra mim) guru chinês que, pra variar falou besteira. A frase é a seguinte:

“Se alguém precisa de religião pra ser bom, a pessoa não é boa, é um cão adestrado”
(Frase atribuída a Chagdud Tulku Rinpoche)

Bom, primeiramente coloquei que a frase é atribuída porque não fui atrás pra saber se realmente ele disse isso ou até quem é o indivíduo. Pra mim não interessa. Não foi esse o foco. O foco foi a frase e é ela que pretendo discutir e não o tal chinês que nem sei se realmente existe.

A frase é um erro de petição. O que responder quando alguém te pergunta: quem veio primeiro o ovo ou a galinha? Ora, quem define o que é bom? Como saber o que é bom? Qual a definição? Quem faz isso é a religião. Essa é a grande questão.

O que se discute entre as religiões é justamente quem tem autoridade para definir o que é bom e o que não é. O que é certo e o que não é. Se alguma religião tem essa autoridade ela tem que ter sido dada do alto, ou seja, tem que ter sido dada por Deus.

Não vou também entrar em detalhes sobre porque penso que essa ou aquela religião não tem esse poder e porque determinada religião tem. O que quero é discutir algo que está atentando contra todas as religiões: o ateísmo.

Quanto a parte do cão adestrado, tenho pra mim que antes ser um cão adestrado que um cão raivoso, mas essa parte da frase foi só pra acirrar os ânimos e não precisa ser discutida, prefiro me atentar à primeira parte.

Parece-me óbvio que se não fosse o cristianismo e mais especificamente a Igreja Católica, o conceito de caridade (amor) não teria se disseminado e sequer existiria. É possível imaginar como o mundo teria evoluído sem esse conceito que hoje temos de amor? Penso que não seria algo muito melhor do que um mundo fora de qualquer padrão humanitário. Seríamos animais voltados puramente ao instinto e estaríamos vivendo a lei do mais forte. Mais ou menos o que vai acontecendo em Estados que resolveram criminalizar a religião e são voltados (invariavelmente) ao comunismo/socialismo.

Alguns vem questionar que religião não salva ninguém. Bom, se você faz esse tipo de questionamento significa que pelo menos acredita em algum tipo de salvação. Aos que não acreditam em nada disso, depois conversamos. Se você acredita significa que você tem alguma concepção disso, portanto pense meu filho... se religião não salva então o que salva? Ir aos shows de funk que estamos vendo por ai ou frequentar a parada gay?!!! Fica a pergunta pra você. Nem precisa vir me dar resposta.

Agora quanto aos que já pensaram no assunto e tem o cristianismo como religião, temos que pensar que o homem necessita do cristianismo porque não pode salvar-se por si mesmo, isso é dogma e está na lógica da encarnação, afinal Cristo não precisava se encarnar se pudéssemos fazer as coisas sozinhos: a macha do pecado original impede o homem tanto de descobrir todas as verdade morais (ainda que algumas possam ser descobertas apenas através da razão) quanto de segui-las uma vez descobertas, pois, devido à falta de Adão, nós temos uma tendência ao pecado que só pode ser vencida plenamente com o auxílio da Graça alcançada na cruz.

Na verdade, na verdade está cheio dessas frases por aí. Se for se preocupar com cada uma delas, vai escrever um texto refutativo por período do dia. Em geral vêm de pessoas visivelmente ignorantes sobre questões de fé, pecadores públicos e apóstatas que não suportam ouvir nada que se relacione à fé cristã, mesmo que seja a verdade mais básica. Muito menos têm interesse em se aprofundar em alguma coisa, a não ser na repetitiva postagem de frases curtas como essa, que são seus "letreiros de sabedoria e auto-suficiência". Resumindo: neo-ateísmo, concorda!

Religião é essencial, a bondade provém unicamente de Deus, fora disso o que existe é algo disfarçado de bondade, algo para nos confundir e desviar do caminho, como alternativas de fuga atraentes e que, embora simulem a bondade e se confunda com ela, não passa de mais uma artimanha do mal para prejudicar a Igreja. Ateus não são bons na profundidade da palavra, tem espasmos de bondade como todos nós, mas infelizmente estão longe de fazer algo bom essencialmente, isso porque não o fazem sob a tutela de Deus. Fazem sob o olhar dos homens. Fazendo sob o olhar dos homens acabam por respeitar as leis para não serem presos, só fazem coisas boas por beneficio próprio, afinal, nada está acima do homem. Sob a visão deles, quem poderia ser capaz de dizer a qualquer pessoa o que é bom e o que é mau? Se fazem o bem olhando além do próprio umbigo, nesse momento fazem olhando para algo divino, o que soa contraditório para um ateu.


Pra resumir a religião é uma busca pela verdade última. Para nós cristãos e católicos, na medida em que aderimos a Cristo, como consequência, nos tornamos melhores e, aos olhos de muitos, bons. Mas é uma consequência, não o fim.

Nenhum comentário: