quinta-feira, 24 de julho de 2008

A Igreja perde fiéis ou infiéis?

Essa é uma questão que sempre me importuna. Afinal de contas, porque tantos se preocupam com quantidade sendo que a qualidade vem ficando cada dia pior?

Dizem que nove dos onze Ministros do STF se dizem Católicos. Percebe-se o nível de catolicidade deles quando votaram a pesquisa com células-tronco embrionárias. Façamos justiça, obviamente com o Ministro Menezes Direito, único Católico de verdade.

De Católicos assim quero distância. Claro que a Igreja não quer isso já que é Instituição Divina e quer que seus filhos estejam ao seu lado, mesmo que as vezes discordantes, contudo não consigo chegar tão perto dessa perfeição, espero um dia conseguir.

Na verdade eu prefiro distancia dos que continuam a querer minar a Igreja por dentro. Isso chega a ser desonesto e repugnante.

Por esses motivos é que, quando me dizem que um Católico deixou de ser Católico, ou mesmo quando saem essas pesquisas com manchetes do tipo “A Igreja Católica perde fiéis”, não fico nem um pouco abatido.

A verdade é que a Igreja não perde fiéis, ela perde infiéis. Nada mais correto do que sair da Instituição que não concorda (na verdade não entende; absolutamente nada).

A IGREJA não perdeu um só fiel para outras denominações, pois quem é fiel permanece. Católicos de IBGE temos aos montes, mas e o testemunho, "sou Católico mas a favor do aborto, acho que não preciso obedecer ao padre ao bispo e e vivo a fé conforme acho que tem ser" é assim que a gente ve ou não? Quem aqui não conhece alguém assim?

Na última visita que Bento XVI fez ao Brasil no ano passado, ficou claro que a imprensa (generalizando claro, me desculpem os honestos) se preocupa mais com a perda de (in)fiéis do que a própria Igreja que não está lá muito ai com isso.

É impossível amar e ser fiel àquilo que não se conhece, creio ser por isso que Jesus instigava os seus discípulos a discutirem sobre quem Ele era, porque Jesus queria o verdadeiro Amor por parte dos seus seguidores. A nossa Igreja é belíssima, é o Corpo Místico do Cristo, façamos então, como membros desta, o que Jesus fez, que é revelar a verdadeira face da Igreja de Cristo.

7 comentários:

alexandre da silva disse...

Muito bem escrito e redigido o texto do amigo Emanuel concordo plenamente que a igreja católica não perdeu fiéis e sim infiéis . Perdemos aqueles que nunca amaram a nossa Igreja e que nunca tiveram um vinculo com ela a não ser de pura demostração para a sociedade , querendo transmitir uma certa santidade ou nunca foram aos Domingos a nossa Igreja e se diziam Católicos e triste ver um irmão falando mal de Maria e perseguindo um Católico de verdade.

Déia disse...

Olá! Excelente o texto, concordo com você.

paulo woolf disse...

Vc não poderia ter sido mais feliz...é revoltante que inimigos da Santa Igreja se façam passar por católicos!

Emanuel Jr. disse...

Alexandre. Na verdade o que precisamos parar para pensar é no que realmente se baseia o atual conceito de católico.

Emanuel Jr. disse...

Paulo Woolf. Na verdade inimigos da Igreja que se fazem passar por Católicos para poderem minar por dentro é o que mais tem por ai.

Leticia disse...

Belo e direto texto. Concordo plenamente quando dizes que o que a Igreja perde são os infiéis e não os fiéis verdadeiros que amam e a conhecem. Porém, a maior e pior questão que prossegue é que ainda "perde-se". Por mais que humanamente falando, preferimos qualidade à quantidade, espiritualmente , ainda há muitas almas que Nosso Senhor confiou a nós que se perdem neste mundo que prega ensinamentos imorais e anti-éticos antes mesmo de serem contra a verdadeira religião. Que como São Francisco, possamos levar o amor onde há ódio, pois só pelo Amor, que é Deus, conseguiremos cumprir missão dada a nós por ELe. Paz e Bem!

Lister leão disse...

concordo com vc.
Mas acho que, por outro lado, perdemos almas para Deus. Tudo culpa do esvaziamento espirital, fruto da Teologia da Libertação, a praga destes tempos para a Igreja.